COMÉRCIO

Somente smartphones e geladeiras devem crescer em vendas no Dia das Mães, diz Ibevar

Em um Dia das Mães marcado pelas restrições impostas para conter a pandemia de coronvírus, pesquisa do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) revela que apenas duas categorias de bens duráveis, smartphones e refrigeradores, terão um bom desempenho de vendas para a data.

Os dados apontam um crescimento nas vendas de 48,7% para smartphones e 13,8% em refrigeradores, em comparação com o mesmo período de 2019.

Segundo o economista e presidente do Ibevar, Claudio Felisoni de Angelo, o aumento das vendas dos dois produtos pode ser explicada a partir dos novos hábitos sociais imposto pela quarentena, que isola em casa boa parte das famílias brasileiras.

“A explicação bem-humorada é a necessidade dos filhos de se comunicarem com as mães para pedir que estoquem alimentos. Nesses tempos de pandemia, a homenagem será feita via mensagem, vídeo ou telefonema, quem sabe no celular novo. Já as vendas de alguns produtos para o lar, como os refrigeradores, crescem bastante justamente pela quarentena e o uso frequente por quem está em casa”, avalia Felisoni.

Do outro lado, boa parte dos produtos que compõem a amostra sofrem uma forte desaceleração nas expectativas de vendas. O item mais impactado negativamente, na comparação anual, é a máquina de lavar – com queda 51,5% -, seguido por perfumes (41,1%) e notebooks (40%).

O estudo revela ainda baixa nas vendas de outros produtos de bens duráveis, como ), TVs (23,2%) e micro-ondas (6,5%).

Felisoni pontua que a pandemia no novo coronavírus desestabilizou o país e a confiança do consumidor, que em um momento de incerteza, prefere não comprometer o orçamento com datas sazonais – o que explica a queda nas projeções de vendas da maioria dos produtos pesquisados.

A pesquisa acompanha por 30 dias um conjunto de oito bens duráveis através de levantamento de informações de redes sociais, comentários de notícias e volume de buscas para capturar as tendências sazonais e intenção de compra impulsionadas por datas relevantes para o comércio, como é o caso do Dia das Mães.

Fonte:  Infomoney
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo