ECONOMIAFRANQUIA

Faturamento das franquias cresce 6,9% em 2019

O faturamento das franquias teve crescimento de 6,9% em 2019, de acordo com o balanço prévio da ABF (Associação Brasileira de Franchising). A receita total não foi divulgada pela entidade, mas, considerando-se o faturamento de R$ 174,84 bilhões de 2018, deve chegar a R$ 186,9 bilhões.

Os dados são nominais e não consideram a inflação acumulada no período — o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 4,31%.

No início de 2019, esperava-se que o setor crescesse de 8% a 10%. No meio do ano, a associação ajustou a projeção para 7%. “No começo do ano, os empresários tinham uma expectativa muito alta”, diz André Friedheim, presidente da ABF. “Agora, o resultado está dentro do esperado.”

De acordo com a associação, entre os segmentos que compõem o franchising, destacaram-se dois: Casa e construção e Comunicação, informática e eletrônicos. “No primeiro, as redes souberam complementar a cadeia de valor da construção civil. No segundo, trabalharam com a diversificação dos canais de venda, como lojas físicas, e-commerce e marketplaces”, afirma Marcelo Maia, diretor executivo da ABF.

A pesquisa indica um crescimento mais forte no quarto trimestre de 2019, que tradicionalmente tem maior volume de vendas. A proximidade entre a Black Friday, quando se vende com desconto e margem menor, e o Natal, no entanto, pode ter prejudicado o resultado de alguns segmentos.

Os dados parciais mostram um aumento de 5,1% nas unidades em operação e de 1,4% no número de redes de franquias atuando no Brasil. Aplicando os percentuais aos números de 2018, teríamos um total de 161 mil unidades e 2.917 redes ao final de 2019.

O número de empregos diretos do setor cresceu 4,8% em 2019, chegando a 1,34 milhão. “As franquias geram, em média, nove novos postos por operação inaugurada. Muitos deles são o primeiro emprego do profissional”, afirma Friedheim.

Para 2020, a ABF projeta um crescimento de cerca de 8% no faturamento e 6% no número de empregos diretos. “Com a queda nas taxas de juros, esperamos mais investimento em franquias de maior porte, que geram mais vagas”, diz Friedheim. O total das unidades deve aumentar 6%, e o de redes em operação, 1%.

Internacionalização

O número de marcas de franquias brasileiras com operações no exterior vem aumentando, de acordo com a ABF. Em 2019, 163 redes nacionais empreendiam em 107 países. No ano anterior, eram 145 redes em 114 países. O segmento de Moda é o mais representado, com 35 marcas; Saúde, beleza e bem-estar vem a seguir, com 32; e Alimentação em terceiro lugar, com 25. “As franquias nacionais ainda crescem muito no mercado interno. Mas a internacionalização é uma tendência do franchising brasileiro”, diz Friedheim.

Os Estados Unidos são o principal destino das marcas brasileiras, com 67 redes operando localmente. Portugal é o segundo país mais procurado, com 44 marcas, e o Paraguai, o terceiro, com 36 redes.

Ainda de acordo com a associação, em 2019 havia 214 redes estrangeiras em funcionamento no Brasil, número 13% maior que o do ano anterior. As marcas dos Estados Unidos são as mais numerosas — são 81 redes. Portugal fica na segunda posição, com 22, e a Espanha vem a seguir, com 17. Alimentação, Saúde, beleza e bem-estar, Moda e Serviços educacionais concentram a maior parte das redes estrangeiras.

Fonte: PEGN
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar
Fechar