AGRONEGÓCIOLANÇAMENTOS

Albaugh inaugura fábrica de herbicidas em Resende-RJ e avança estratégia para ser referência do mercado pós-patentes

Empresa reconhece Brasil como estratégico para negócios globais e investe na ampliação de planta de formulação e abertura de laboratório de Pesquisa & Desenvolvimento, para produzir soluções sob medida a demandas do País

Resende (RJ) – Como parte de um plano de investimentos da ordem de R$ 85 milhões em cinco anos, a Albaugh inaugura uma planta para formulação de produtos dentro de sua unidade industrial de Resende (RJ). Há três anos no País, a companhia ampliará a formulação de herbicidas e disponibilizará ao mercado brasileiro produtos de alta qualidade, conforme salienta o presidente da Albaugh Brasil, Cesar Rojas. Ele assinala que a meta da companhia é ser a referência do agricultor no segmento de agroquímicos pós-patentes.

Para Rojas, ao formular seus herbicidas em Resende a Albaugh ganhará ainda mais competitividade nos mercados interno e externo – a companhia já exporta produtos à base de cobre para cerca de 20 países. O executivo salienta também que a nova unidade de herbicidas se situa entre as mais modernas do Brasil na área e permitirá à empresa produzir mais e melhor, para atender a demandas específicas do campo.

“A nova unidade consolida, em Resende, a fabricação de herbicidas de suspensão concentrada à base de água da Albaugh”, destaca Rojas. Segundo ele, o parque industrial da empresa na cidade fluminense não registra acidentes de trabalho com afastamento há quatro anos, se constituindo numa das unidades-modelo da companhia no mundo. “Este novo investimento dará sustentação ao plano de crescimento da Albaugh traçado para os próximos cinco anos”, complementa Rojas.

Ainda de acordo com Rojas, a Albaugh deverá lançar ao menos 20 produtos nos próximos anos. Além de herbicidas, diz Rojas, a Albaugh planeja expandir a oferta de fungicidas.

“A unidade fabril da Albaugh em Resende detém a maior capacidade mundial para produzir fungicidas à base de cobre”, reforça Rojas. O executivo, que também preside à Albaugh na Argentina, enfatiza que o lançamento do fungicida cúprico Reconil® no Brasil, no ano passado, elevou vendas da companhia na casa de 10% no primeiro semestre deste ano, ante o mesmo período do ano passado.

“Entendemos que os produtos pós-patente de alta qualidade figuram entre as ferramentas estratégicas à mão do agricultor que busca melhor relação custo-benefício na safra. Permaneceremos focados em investir na produção altamente qualificada das melhores tecnologias pós-patente disponíveis no mundo, sobretudo voltadas às culturas de maior relevância econômica, como soja, milho, algodão, citros e cana-de-açúcar”, complementa Rojas.

Laboratório de ponta – Rojas revela que nos próximos dias a Albaugh oficializará o anúncio de mais um investimento representativo na unidade de Resende. Trata-se da abertura de um novo laboratório, com profissionais especializados e recursos de alta tecnologia, dedicado à modernização de formulações de agroquímicos e à produção de soluções customizadas ao campo.

“Temos foco no desenvolvimento de formulações, para entregar ao mercado o acesso e a melhor relação custo-benefício na utilização de moléculas pós-patentes”, resume Rodrigo Marques, diretor industrial da Albaugh Brasil. “Formulações sob medida fazem a diferença no momento de o agricultor realizar a aplicação, tornando-a mais segura, agronomicamente efetiva e com melhor relação custo-benefício”, acrescenta o executivo.

Fundada nos Estados Unidos com 40 anos de atividades no mercado, a Albaugh produz e distribui um amplo portfólio de agroquímicos pós-patente. Seus produtos são indicados às principais culturas agrícolas, como soja, milho, algodão e cana-de-açúcar, entre outras. A marca Albaugh é percebida no Brasil como sinônimo de produtos de qualidade, com a melhor relação custo-benefício.

Fonte: Inforex

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Fechar
Fechar